A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

segunda-feira, 30 de julho de 2007

"PENUMBRAS"




Bom dia, estrela pequenina,
Que, distraída de sua grandeza,
Soltou-se de suas alças
E caiu a meus pés!

Por que quer abandonar suas iluminâncias
E vir estar aqui comigo cavando minhas penumbras
Neste gineceu que inventei dentro de mim?

Quer, sei, trocar comigo experiências.
Mas, digo-lhe:
- Eu não tenho nenhuma experiência nova
Que seja digna de ser ofertada a você como troca.

É laudável este amor que me devota,
Ao querer trocar sua infinidade celeste
Pela pequenez de meu espectro cinzento
E sua luminosidade incorpórea
Pela minha rotina de sombra ofuscada.

É que, mesmo tendo olhos azuis,
Tenho visto as coisas com olhos cinzas,
E você pequenina como é
quererá vê-las com olhos da cor de mel.

Não ando sendo boa companhia, minha pequenina estrela!
Deve voltar pra sua altura inatacável
Se não, vai morrer antes do tempo,
E não convém a uma estrela,
Pequenina como você,
Morrer precocemente!

Oawaldo Antonio Begiato

Um comentário:

nolivia disse...

Adoro essa poesia....alias todas poesias feitas por esse poeta meu amigo Oswaldo Antonio Begiato....
fico mt feliz vendo suas poesias correr o mundo.....

Gostaria de saber como as poesias chegaram ate vc....obrigada pelo carinho com nossos amigos poetas e pela divulgaçao.
bjus