A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

domingo, 11 de janeiro de 2009

CÂNTICO




Colho o inefável entre as mãos do vento
como quem colhe rosa em pensamento;

cresço no Tempo e o colorido lento
do vento apaga minha realidade;

pássaro livre nos jardins cifrados,
vôo em violino, em minhas mãos me invento.

Colombo de Souza
in 'Estágio'

Um comentário:

Flor ♥ disse...

Oi, amiga! Que saudade de passear por aqui... a vida anda uma correria, ufa! E o teu cantinho aqui é um oásis: boa música, lindas imagens e poesia de primeira!

Adoro-te!