A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

O tempo imóvel

O calor de seu canto vai parando
a tarde. Um pássaro canta.
Ao campo e à tarde a chama do verão
seu canto vai levando.

Fica parado dividindo a várzea
um marinheiro rio. A várzea morta,
o rio sem passar e o pássaro
que o sono do verão leva no canto,

e o tempo de lazer o tempo de jazer
antes da morte mais profunda. A sombra
do campo claro a sombra do silêncio

nasce do canto e do calor e dura
pára na terra pobre o mata-pasto
pára no campo o coração da tarde.


H. Dobal
In: O Tempo Conseqüente

Um comentário:

"Cantinho Poético" disse...

"A verdadeira essência das coisas, só o coração pode
ver, com a sensível alma que o faz viver. Quando a
alma, retorna a sua origem divina, o coração para de bater. Somente a alma sobrevive no plano divino,
aguardando um novo alvorecer."

''Elias Akhenaton''

Boa Noite e beijos meus...M@ria