A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

quinta-feira, 5 de março de 2009

Um Navio




"Quanta paz em baixo, na raiz do mundo...?"

(Virgínia Woolf)




A solidão é um navio.
Só o que me move é a pá da solidão,
o leme.
Se não gozo,
suspiro
cristas suspensas
pedras de sal
fiapos de mar –
a maior boca
a mais
voraz.
Mas no seu fundo longínquo
âncora
os leitos de areia e seus lençóis limpíssimos
os peixes cegos
a paz.



Angela Melim
(1.952-Porto Alegre-RS)

Um comentário:

Fernando Campanella disse...

Lindo poema, maravilha.