A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

domingo, 31 de agosto de 2008

'XIX'



Entra comigo na tarde,
sente a luz e os deuses
que me assediam
e os cogumelos
que ao olvido me tentam.
Eis inteiro o abismo
Que esta paisagem
Me concede.

(Bendita esta tarde,
Meu amor,
Em que a quase-noite me puxa
e tua mão intercede.)


F. Campanella,
da série o 'Eu confesso'

Um comentário:

Flor ♥ disse...

Minha amiga... boa noite!

Obrigada por seu carinho e sua visitinha no Interlúdio... e retribuo: sempre que venho aqui me encanto com as poesias lindas, principalmente as do Campanella, que adoro!

Beijos!