A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

'BEATA SOLITUDO'



What land of Silence,
Where pale stars shine
On apple-blossom
And dew-drenched vine,
Is yours and mine?

The silent valley
That we will find,
Where all the voices
Of humankind
Are left behind.

There all forgetting,
Forgotten quite,
We will repose us,
With our delight
Hid out of sight.

The world forsaken,
And out of mind
Honour and labour,
We shall not find
The stars unkind.

And men shall travail,
And laugh and weep;
But we have vistas
Of Gods asleep,
With dreams as deep.

A land of Silence,
Where pale stars shine
On apple-blossoms
And dew-drenched vine,
Be yours and mine!

Ernest Dowson

2 comentários:

Flor ♥ disse...

Oi, Amiga...

Passei prá deixar um beijo e dizer
que tem uma surpresa prá você lá no Interlúdio. Não deixa de passar por lá e pegar o seu presentinho...

Bjs.

http://interludioemflor.blogspot.com/

Flor ♥ disse...

Oi, amiga!

Sempre venho aqui me deleitar nos seus poemas favoritos... obrigada por seu carinho!