A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

"XXIV"




Dança comigo, dama da noite,
Inebria-me do sono do mato.
Ali conspiro com trevos
À boca miúda
Ali a estridência dos grilos
Eu acato.



Fernando Campanella
da série “O EU confesso”
Photo (Cestrum nocturnum - "Dama-da-noite)

2 comentários:

Flor ♥ disse...

Ah... Fernando Campanella é sempre uma grande pedida... amo muiitooo seus poemas...

Bjs.

Maria Madalena disse...

Obriga pelo carinhoso comentário ao poeta, realmente ele é ser iluminado.
Obrigada pela visita, e venha sempre minha Flor!
Beijos.