A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

MOTO



por que moer a mesma pedra

por que a mesma esfera
sobre seus ossos
ad nauseam a girar?

nada de novo sob o sol
parece mesmo haver -
salvo o olhar

Fernando Campanella
(Minas gerais)

2 comentários:

Fernando Campanella disse...

Obrigado, minha amiga, por essa postagem. Pelo lindo apoio que me dás. Bjos.

Joie disse...

Este poema é lindo demais! Obrigada por compartilhar...
Blogger cheio de bom gôsto!