A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Outono



Aquela nuvem cinzenta, punha uma luz nevoenta no dia úmido e frio
No chão molhado da estrada, ficara, leve, marcada
a impressão dos teus passos....

Sentia que me invadia, da vida que se perdia
o mais mortal dos cansaços...
Como a árvore, na turva luz que se apaga, recolhe a seiva e dormita.
Assim minha alma cansada, já nem sequer era aflita;
nem esperava
Nem desejava...

Olhava...

Apenas viviam meus olhos tristes e lassos.
No chão molhado da estrada
ficara, leve, marcada
A impressão dos teus passos...


Francisco Bugalho
(Portugal 1905-1949)

Um comentário:

MARIA L. BÓZOLI disse...

Tem mimo p/ todos meus amigos aki no blog......Venha buscar.

Beijos.........M@ria