A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

sábado, 19 de dezembro de 2009

'O destino não é um lugar'



O caminho foi longo e houve névoa.
Porém, houve o espaço. Mas agora
adensou-se a névoa até ao ponto
de ser o espaço o muro que já roço.
Nele me deterei e, ao voltar
os olhos para trás, a mesma névoa
far-me-á tentar de novo o mesmo muro
e, se eu dirigir o olhar ao céu
para ali me salvar, a negra névoa
irá cegar-me os olhos, e assim será
isto a que chamaste sono eterno.


Francisco Brines
Trad.:José Bento
(Poeta español nacido en Oliva, Valencia en 1932)

Um comentário:

Sight Xperience disse...

O seu cantinho é sempre uma caixinha de surpresas... poesia muito bonita e repleta de sensibilidade.
A imagem como sempre meticulosamente enquadrada.
Realmente é uma delicia passar por aqui e espreitar os seu poemas favoritos!

Um Feliz Natal!!