A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Os Anos são Degraus



Os anos são degraus, a Vida a escada.
Longa ou curta, só Deus pode medi-la.
E a Porta, a grande Porta desejada,
só Deus pode fechá-la,
pode abri-la.

São vários os degraus; alguns sombrios,
outros ao sol, na plena luz dos astros,
com asas de anjos, harpas celestiais.
Alguns, quilhas e mastros
nas mãos dos vendavais.

Mas tudo são degraus; tudo é fugir
à humana condição.
Degrau após degrau,
tudo é lenta ascensão.

Senhor, como é possível a descrença,
imaginar, sequer, que ao fim da Estrada,
se encontre após esta ansiedade imensa
uma porta fechada
e mais nada?


Fernanda de Castro,
in "Asa do Espaço"
Portugal 1900-1994

2 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Degraus são a nossa evolução, e tudo nessa vida segue nessa direção. Um belo poema para refletir.
Um abraço
Eduardo Poisl

Margaret Pangert disse...

Jacob's Ladder above? Mt. Everest below? Quite a message. Thank you for your amazing blog, Margaret