A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

"Roubar-me os mares..."


Roubar-me os mares, ares, vôo, tolhendo
meus pés na terra atroz – foi o bastante?
Mas, malgrado o teu cálculo estupendo,
não me arrancaste os lábios murmurantes.

Vorôniej, maio de 1935


Ossip Mandelstam
in:Cadernos de Vorôniej

Um comentário:

Barbara Bastos disse...

Simplesmente sem comentários!!! Lindo!!