A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

domingo, 2 de setembro de 2007

"VESPERAL"





Dentro do véu da tarde silenciosa,
os jardins adormecem a sonhar...
Choram, sonhando, a sorte de uma rosa
que vai morrer nos braços do luar.

Dentro do véu da tarde silenciosa,
alguém soluça, erguendo os braços no ar,
uma velha balada dolorosa
de um grande amor que ninguém soube amar...

Pela tristeza de um longínquo olhar,
dentro do véu da tarde silenciosa,
beijo uma sombra que me faz chorar.

Canta um repuxo na hora vaporosa...
Quantas flores ainda vão tombar
dentro do véu da tarde silenciosa...



Onestaldo Pennafort-Rio de Janeiro-Brasil

Um comentário:

Lumife disse...

Encontrei este blog no espaço de uma amiga, vim visitá-lo e gostei.

Porque também gosto muito de poesia.

Vou percorrê-lo e ler essas belas palavras.

Se desejar também a convido a visitar os meus espaços onde encontrará muita poesia.

Até breve