A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

2° MADRIGAL


Quis dar em versos
a dor da tua ausência;
mas depois vi que vivias dentro de mim
eu é que tinha partido.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Eu morrerei.
E nos outros serei a recordação
dum grande pássaro selvagem
que bateu as asas
longamente. . .
longamente. . .
Enquanto se ouvir
o eco das minhas asas,
terei a vida das aves.

Isabel Meyrelles
Palavras Noturnas & Outros Poemas

Um comentário:

Malu disse...

Tão belo.
Esta nossa necessidade de dar formas às coisas que são etéreas...
Adorei.
Abraços