A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

"Tempo"




Um vago rumor
Trespassa a folhagem
É o vento
É o vento
Querendo criar imagem.

Um movimento brusco
Acontece de repente
É o vento
É o vento
Querendo fazer-se gente

Uma lufada nas nuvens
Descobre, expõe a lua
É o vento
É o vento
Querendo deixar-me nua

Um sopro quente, abafado
Percorre toda a avenida
É o vento
É o vento
Querendo levar-me a vida


(José Magno)

Um comentário:

Jose Magno disse...

Sinto-me honrado de ter um poema meu neste blog de extremo gosto poético de Maria Madalena.
Uma seleção maravilhosa, Maria Madalena! Parabéns.