A alma é um cenário.
Por vezes, ela é como uma manhã brilhante e fresca,
inundada de alegria.
Por vezes ela é como um pôr do sol...
triste e nostálgico.

-Rubem Alves-

Seja bem-vindo. Hoje é
Deixe seu comentário, será muito bem-vindo, os poetas agradecem.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

TÃO CÚMPLICES AS PALAVRAS

Às vezes vêm de muito longe:
de fatigadas viagens,
de mortes prematuras,
de excessivas solidões.
Mas vêm.
E trazem a inicial pureza das fontes.
E a lâmina do silêncio.
E a desordem da noite.
E a luz extenuada do olhar.
Tão cúmplices, as palavras.

GRAÇA PIRES
De O silêncio: lugar habitado, 2009

5 comentários:

。♥ Smareis ♥。 disse...

Passei pra fazer uma visita e conhecer o seu blog. Gostei muito e estarei te seguindo pra voltar sempre que possível. Te convido a cpnhecer o meu blog...Seu poema é lindíssimo. Um primor. muitas vezes as palavras são minha eterna companheira.Deixo um beijo grande , e desejo de um ótimo fim de semana. Smareis

。♥ Smareis ♥。 disse...

Passei pra fazer uma visita e conhecer o seu blog. Gostei muito e estarei te seguindo pra voltar sempre que possível. Te convido a cpnhecer o meu blog...Seu poema é lindíssimo. Um primor. muitas vezes as palavras são minha eterna companheira.Deixo um beijo grande , e desejo de um ótimo fim de semana. Smareis

Sonia Schmorantz disse...

É um poema especialmente bonito!
beijos

Graça Pires disse...

Passei, como sempre o faço, mesmo quando não comento. E cá me encontro. Obrigada, amiga..
Um beijo.

Maria Madalena disse...

Eu que agradeço, Graça, o privilégio de tê-la como amiga.
Beijos.